Dupla Comunicação comemora nove anos e planeja novidades para 2018

A Dupla Comunicação, cliente da TGI, completou nove anos de fundação com várias novidades. Além da conquista de novos clientes, a empresa liderada pelos sócios Antônio Tiné e Michele Cruz comemora, ainda, o lançamento do seu primeiro livro, produzido para a Fecomércio – PE e que relembra os 75 anos de história da instituição.

Entre os clientes que agora fazem parte do portfólio da Dupla estão o projeto Arte na Usina, a escritora Luiza Bérard, a plataforma de desenvolvimento colaborativo Robô Livre e a Pontestur. A área de media training oferecida pela empresa também tem se destacado nos últimos meses.

“Estamos realizando vários treinamentos para os mais diversos perfis de clientes. São desde media training para empresas até outros personalizados para pessoas físicas. Recentemente treinamos os gestores do SESC-PE e a executiva Fabíola Cabral para melhorem atenderem a imprensa”, conta Antônio Tiné.

Segundo Michele Cruz, esse ano foi de muito trabalho, mas também de inúmeras realizações. “Estamos preparando novidades para o setor de comunicação em 2018, entre eles o projeto Dupla 10 anos”, antecipa. Especializada em comunicação corporativa, a Dupla oferece serviços de assessoria de imprensa, produção de conteúdo, gestão de crises, treinamentos, entre outros. Sua carteira de clientes conta com empresas de destaque do cenário local e nacional, como TIM, SEBRAE, Esposende, Shopping Recife, Faculdade dos Guararapes e Hospital Santa Joana Recife.

0

Abradi-PE recebe reunião executiva nacional da entidade

A Abradi-PE – Associação Brasileira das Agências Digitais, cliente da TGI, recebeu, em novembro, a diretoria nacional da Associação Brasileira de Agentes Digitais (Abradi) e os presidentes de outras regionais para a reunião da executiva nacional. O presidente da instituição em Pernambuco, Bruno Queiroz, comandou o encontro, que tratou de temas referentes ao mercado digital.

A reunião também contou com apresentações de Silvio Meira, idealizador do Porto Digital e pioneiro da Web, e do atual presidente do Porto Digital, Francisco Saboya. Cristiano Andrade, da área de negócios em Tecnologia e Marketing do Consulado Britânico, também participou da reunião.

“A realização da reunião executiva nacional no Recife é muito importante porque permite que Abradi conheça melhor as demandas regionais. Foi essencial também para unir melhor as necessidades das unidades da Paraíba e do Rio Grande do Norte”, afirma Bruno Queiroz.

A Abradi – Associação Brasileira das Agências Digitais – é uma entidade de classe, sem fins lucrativos, que defende os interesses das empresas de consultoria, criação, desenvolvimento de comunicação e serviços digitais em 14 estados do Brasil, reunindo atualmente mais de 600 empresas.

0

Subindo a escada do fim da crise

“Embora a curva da economia tenha se descolado da política, a intensidade e a velocidade da recuperação ainda estão muito condicionadas por ela.”

Todas as análises sobre a saída desta crise, que já pode ser considerada a maior da história econômica documentada no Brasil (desde 1900), apontam no sentido de que, depois do mergulho profundo na recessão (quase -7% em dois anos), a retomada que está começando será muito lenta. Ou seja, podemos dizer, sem medo de errar que, em termos de desempenho do PIB, “descemos de elevador e vamos subir de escada”.

Isso porque, embora a curva da economia tenha se descolado da política, a intensidade e a velocidade da recuperação ainda estão muito condicionadas por ela. Um dos saldos severos dos anos de descontrole foi a necessidade de um ajuste fiscal do setor público federal da ordem de mais de R$ 300 bilhões (mais de R$ 150 bilhões de déficit somados aos mais de R$ 150 bilhões de necessidade de superávit primário). E se esse problema não for enfrentado de forma adequada pelo próximo presidente da República, a recuperação ficará comprometida. Se for eleito, por exemplo, um populista que prometa soluções fáceis para problemas complexos, a recuperação será prejudicada com ampliação do esgarçamento do tecido social.

Diante desta perspectiva de recuperação lenta, mesmo em face do cenário mais otimista, cabe reforçar as recomendações que tive oportunidade de fazer para as empresas no lançamento da Agenda 2018 (ver matéria de capa desta edição da Algomais). São elas: (1) Manter a Cautela Redobrada (justamente por conta da lentidão da retomada, não se deve abrir mão do cuidado requerido); (2) Retomar o Risco com Cuidado (todavia, com o início da recuperação, ainda que lenta, é preciso já retomar a dose de risco calculado que caracteriza os bons empreendedores); (3) Preparar os Colaboradores (para a nova realidade pós-crise, bem diferente daquela anterior a ela); (4) Reforçar a Escuta do Cliente (isso porque a crise mudou muito os hábitos de consumo e é preciso ouvir com atenção as novas demandas da clientela); (5) Preparar-se para 4ª Revolução (há quem diga que a disrupção digital em curso já se configura como uma 4ª revolução industrial que promoverá mudanças de grandes proporções na realidade cotidiana dos negócios e preparar-se para ela é uma demanda irrecusável).

No mais, continuar perseverando na crença de que, mesmo quando a escada da recuperação é longa e íngreme, as crises são grandes oportunidades de inovação e crescimento.

*Artigo publicado na edição 141 da revista Algomais (www.algomais.com)

0

FRASE DA SEMANA TGI

0

Francisco Cunha ministra palestra no Rec’n’play

O consultor e sócio da TGI, Francisco Cunha, participou do Festival Rec’n’play, que trouxe para o Recife Antigo uma série de palestras e atividades voltadas para experiências digitais criativas. Francisco, que é arquiteto e urbanista por formação e um dos integrantes do Movimento Olhe pelo Recife, ministrou a palestra “Caminhabilidade no Bairro do Recife: um upgrade tecnológico” e também guiou uma caminhada com os participantes por pontos chaves do bairro.

No encontro, Francisco realizou um brainstorm do que pode ser feito, em âmbito tecnológico, para potencializar a experiência da mobilidade de pedestres nas ruas do Bairro do Recife. Para embasar a conversa, o urbanista apresentou conceitos de caminhabilidade e discorreu sobre a história do bairro. A palestra foi um oferecimento do CAM (Cidades Algomais), projeto da Revista Algomais que tem a proposta de debater questões da vida urbana sob a ótica de práticas bem sucedidas.

O Festival Rec’n’Play reuniu cerca de 30 mil pessoas entre os dias 30 de novembro e 3 de dezembro para discutir temas relacionados à educação, entretenimento e negócios, com o objetivo de promover conexões com a cidade. Criado pelo Porto Digital em parceria com a Ampla Comunicação, empresa cliente da TGI, o evento aconteceu em diversos polos internos e externos no Recife Antigo, com atividades simultâneas e sequenciais, entre workshops, oficinas e apresentações musicais.

0