All posts in Notícias

Conexão Recife-Medellín: a Colômbia e suas transformações urbanas

Após cinco anos da primeira visita técnica à Colômbia, que resultou no livro As Lições de Bogotá & Medellín – do Caos à Referência Mundial, de autoria do gestor público Murilo Cavalcanti e assessoria do consultor Francisco Cunha, pernambucanos realizaram nova missão técnica ao país em julho de 2018. O resultado da viagem poderá ser conferido no novo livro Conexão Recife-Medellín – Aprendendo com as mudanças urbanas mais transformadoras do mundo, escrito por Francisco Cunha, Murilo Cavalcanti e Jorge Melguizo e com previsão de lançamento para março de 2019.

Na nova missão à Colômbia, o grupo formado por arquitetos, urbanistas e gestores públicos puderam fazer uma reavaliação das experiências urbanas nas duas cidades visitadas, Medellín e Bogotá, a partir de encontros e debates com autoridades locais. Segundo o consultor e sócio da TGI, o arquiteto e urbanista Francisco Cunha, que também integra o Observatório do Recife, a primeira publicação teve um importante papel no subsídio às discussões e debates relativos aos processos de mudança e intervenção urbana na cidade do Recife, inclusive no que diz respeito ao projeto Parque Capibaribe, desenvolvido a partir da parceria entra a Universidade Federal de Pernambuco, por intermédio do Inciti, e a Prefeitura do Recife.

A segunda missão de observação urbana à Colômbia resultou no conteúdo para a nova publicação, focado nas similaridades e diferenças entre Recife e Medellín, contextualizado a partir dos processos de mudanças que estão ocorrendo nas cidades. “Fizemos um detalhamentos dos processos do Recife e Medellín e os principais projetos das duas cidades, além das alternativas de intercâmbio entre elas”, destaca Francisco.

O livro Conexão Recife-Medellín será dividido em cinco capítulos. Na primeira parte, o consultor e professor de gestão pública e ex-secretário de Cultura de Medellín, Jorge Melguizo, fala sobre as amplas mudanças urbanas na cidade colombiana, guiadas pela cidadania. Entre os tópicos tratados, a realidade da cidade antes de sucumbir ao narcotráfico e os projetos estruturados que guiaram as mudanças.

No segundo capítulo, o consultor e urbanista Francisco Cunha foca no Recife e sua fragmentação histórica que começa a ser revertida. “Vamos tratar desde a parte histórica de uma cidade que nasceu portuguesa e foi planejada pelos holandeses às estruturações do Conde Boa Vista, de Saturno de Brito e Alfredo Lisboa. E sem esquecer da remodelação do bairro de Santo Antônio e os planos de expansão do Recife”, explica Francisco Cunha, que ainda vai tratar do início da rearticulação e a referência de Medellín.

Os outros capítulos abordam os cinco projetos ativos no Recife – Recife 500 Anos, Parque Capibaribe, Compaz, Plano de Mobilidade e Mais Vidas nos Morros -; a articulação Recife-Medellín desde o início da conexão até as projeções para o futuro; e para fechar depoimentos de urbanistas e gestores que estiveram na última missão à Colômbia em 2018.

0

Ávila comemora 19 anos e recebe selo de empresa inovadora

Cliente TGI, a Ávila Soluções, que oferece serviços em Tecnologia da Informação para o mercado corporativo do Norte/Nordeste, completou, no mês de agosto, 19 anos de fundação. Além do aniversário, a empresa comemorou, ainda, a conquista do selo Folha Inova, prêmio concedido pelo jornal Folha de Pernambuco.

Segundo Romulo Martins, sócio da Ávila, o grande segredo para se manter vivo no mercado após quase duas décadas de atuação é não perder o espírito de startup. “É preciso sempre estar disposto a se reinventar, principalmente em nosso segmento, e buscar abrir novos mercados através da inovação. Antes da crise, não atuávamos no desenvolvimento de aplicativos, por exemplo. Então decidimos investir no Naora, que hoje é um dos segmentos que mais cresce na empresa”, explica Romulo.

E foi justamente esta característica de sempre buscar o novo que rendeu à Ávila Soluções o prêmio Folha Inova, que homenageou as empresas que mais se destacam pelo uso da tecnologia no estado. “Nós acreditamos na inovação como ferramenta de desenvolvimento para Pernambuco. Por isso, foi muito gratificante receber o prêmio Folha Inova, pois ele legitima o trabalho que estamos desenvolvendo ao longo desses 19 anos”, finaliza.

0

Ribeiro e Cirne Advogados abre filial no Recife

Cliente TGI, o escritório Ribeiro e Cirne Advogados instalou uma nova filial no Recife. Comandado pelos sócios Marcelo Ribeiro e Renato Cirne e nascido em Natal/RN, o escritório chega à capital pernambucana seguindo o conceito boutique, composto por uma equipe de quatro advogados especializados em direito público, civil, trabalhista e tributário.

A chegada ao Recife marca uma nova visão de mercado do Ribeiro e Cirne Advogados, fundado em 2012. “Nós já tínhamos clientes aqui em Recife, e nos últimos anos vislumbramos um espaço no mercado daqui, uma possibilidade de fazermos parte. Por isso, em agosto do ano passado, intensificamos nosso trabalho na capital e, nos últimos três meses, começamos a instalar a nova filial”, conta Marcelo Ribeiro, sócio do escritório.

A expectativa da empresa, agora, é ampliar seu segmento e se solidificar no Recife. “Nosso trabalho tem dedicação ao cliente, tenta entender a atividade que ele exerce. Nosso objetivo é fazer com que o jurídico esteja mais presente dentro da empresa do nosso cliente, apoiando sua organização. No Recife, queremos sedimentar a nova unidade dentro desses parâmetros e, quando tivermos um corpo bem formado, ampliar nosso escopo para outros estados”, afirma Marcelo.

O escritório Ribeiro e Cirne Advogados atua em Natal e Recife com carteira de clientes voltada para empresas de transporte municipal e intermunicipal de passageiros, atuando em ações contenciosas e preventivas. O sócio Marcelo Ribeiro traz para a empresa sua expertise em direito público e civil enquanto Renato Cirne foca em sua especialidade nas áreas trabalhista e tributária.

0

TGI integra novo sócio

A TGI Consultoria em Gestão conta agora com um novo sócio. Com quase 25 anos de casa, Dionizio Alves foi convidado a integrar o quadro societário da empresa, assumindo o cargo de diretor executivo e respondendo pelo administrativo e financeiro do grupo. Com a inclusão, a TGI passa a contar com 14 sócios.

A trajetória profissional de Dionizio Alves está diretamente relacionada ao crescimento da TGI ao longo dos anos. Contratado inicialmente como digitador, em 1994, o novo sócio passou também pelas funções de supervisor de produção e gerente de editoração, área de TI da empresa.

“Neste período, participei da reestruturação do setor, contratamos dois operadores, investimos na estruturação da rede de computadores e criamos, com supervisão de Francisco Cunha e Cármen Cardoso, o Manual do Padrão de Documentos da TGI”, conta Dionizio. Em 2007, o profissional assumiu também a gerência de logística, absorvendo a gestão da equipe administrativa junto com a de TI.

“Em 2012, passei a exercer a função de diretor administrativo e agora fui convidado a integrar a equipe de sócios da TGI. Com a entrada na sociedade, atuo como diretor executivo e passei a apoiar também a diretoria comercial da Algomais e a diretoria da Investmais, na execução dos eventos CAM – Cidades Algomais”, completa.

A entrada na sociedade da TGI traduz a importância do profissional para a empresa. “Recebi o convite com muita felicidade e gratidão. Para mim, além da grande oportunidade de crescimento profissional e pessoal, o mais gratificante foi o reconhecimento desses quase 25 anos da minha história na TGI, onde procurei sempre me conduzir seguindo os princípios éticos que ancoram a empresa no mercado”, afirma.

Para Dionizio, a mudança o coloca em uma posição desafiadora. “Sei que esse convite chegou num momento de dificuldade econômica para o nosso estado e para o país, mas encaro essa situação como um grande desafio e confesso que estou me sentindo muito estimulado a viver esse novo momento”, completa.

0

Francisco Cunha palestra sobre mobilidade em Petrolina

O sócio da TGI, Francisco Cunha, foi um dos palestrantes do evento “Petrolina, Mobilidade e Cidadania Urbana”, promovido pelo Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do Vale do São Francisco – Setranvasf, em Petrolina. Autor do livro “Calçada – O primeiro degrau da cidadania urbana”, o consultor falou, em sua apresentação, sobre os desafios da mobilidade a pé.

Segundo Francisco Cunha, é muito difícil encontrar uma cidade brasileira com calçadas adequadas para caminhar, com sombras e dimensões corretas. Para o especialista, se o pedestre não é priorizado, a cidadania também não é. “Numa cidade tropical como Petrolina, é preciso que tenha sombra, que é a amiga do pedestre. Eu andei de dia aqui e tive dificuldade. É preciso condições de conforto térmico para viabilizar a mobilidade a pé”, explica o consultor.

O evento teve como objetivo discutir diversos assuntos relacionados à mobilidade do município, que apesar de ter uma das melhores tecnologias embarcadas no sistema de transporte público, o MobiPetrolina, ainda não tem seu plano de mobilidade (Planmob) implementado. Também participaram como palestrantes o superintendente de transporte de Campina Grande, José Félix Neto, e o coordenador de Operações do Norte e Nordeste da Cittati Tecnologia em Desenvolvimento, Cristiano Roberto.

0