As dificuldades e diferenças da família empresária devem ser protegidas

Quando se fala em empresa familiar, existe, muitas vezes, a suposição de que, por serem da mesma família, todos que a compõe pensam da mesma forma, têm o mesmo perfil de trabalho e as mesmas ideias. Mas, na prática, não é bem assim que funciona. Cada integrante da família empresária tem uma visão de mundo diferente e um modo individual de agir. No entanto, é preciso que essas diferenças e as dificuldades que surgirem a partir delas sejam trabalhadas no dia a dia do negócio.

A diversidade de pensamentos e estilos é algo positivo para qualquer empresa, inclusive para aquelas de formação familiar, pois traz complementariedade e facilita a inovação. No entanto, também traz algumas desvantagens, principalmente quando são tomadas decisões com as quais nem todos concordam, gerando conflitos e insatisfações.

E por mais natural e esperado que seja o desconforto causado por ter que acatar uma decisão que vai de encontro ao que se acredita ou espera, é essencial que essas divergências sejam blindadas e tratadas apenas em espaços destinados ao tema. Isso porque espalhar para as equipes as opiniões divergentes, mesmo que em forma de desabafo, mostra fragilidades na unidade familiar, dando margem para fofocas e criando adversários dentro da própria organização.

É preciso entender que as divergências sempre vão existir e que podem ficar até mais afloradas quando envolvem vínculos afetivos, mas que quando chegam ao ponto de criar oponentes ou extrapolam os limites privados da família empresária, não só se tornam guerras sem nenhum vencedor como também podem colocar em risco a saúde do negócio no médio e longo prazo.

Enviar para um amigo
0

ESCREVA SEU COMENTÁRIO