Acordos e regras nas empresas familiares

Nas empresas familiares, não é incomum que aconteçam episódios de quebra de regras previamente estabelecidas por parte dos integrantes da família empresária. Mas por que será que os acordos de trabalho são mais difíceis de se consolidarem e serem cumpridos nessas organizações?

A verdade é que essas quebras de regras acontecem em todos os tipos de empresas, independente das suas formações. No entanto, naquelas de cunho familiar, ainda existe um pudor ou medo em apontar os erros e corrigir pessoas que fazem parte da família, e talvez por isso esse problema seja tão recorrente. É como se os laços sanguíneos as autorizassem a agir da forma que bem querem, sem levar em conta as normas e procedimentos preestabelecidos.

Por outro lado, um dos pilares da profissionalização das empresas familiares traz em seu escopo a necessidade de definir os processos e os fluxos da operação, alinhá-los e fazê-los serem cumpridos. Isso nem sempre vai agradar todo mundo, mas é necessário para a manutenção da qualidade e a continuidade padronizada das rotinas de trabalho.

Mas como fazer para que os acordos e regras sejam de fato cumpridos pelas famílias empresárias? A reposta é: fazendo a verificação do cumprimento desde o começo. É comum que as pessoas “testem” o descumprimento das regras para ver se é pra valer mesmo, ou até mesmo esqueçam os novos processos no início. Por isso, ter pulso firme desde o primeiro momento é essencial.

O melhor caminho, mesmo que não seja o mais fácil, é sempre expor o fato e chamar a atenção de quem não está cumprindo os acordos, seja qual for a ligação com a família. Do contrário, as decisões acabam sendo banalizadas, nunca haverá um controle da rotina de trabalho e o mais prejudicado, no fim das contas, será o negócio.

Enviar para um amigo
0

ESCREVA SEU COMENTÁRIO