A negação do patrimônio

São muitos os jovens herdeiros que preferem não seguir carreira dentro da empresa da própria família. Mesmo tendo espaço para crescer dentro da organização, que é sua, eles insistem em afirmar que querem “cuidar da própria vida”. Mas, por que isso acontece? O que de fato tem levado esses jovens herdeiros a optar por outros caminhos? Uma das respostas pode estar na pouca visibilidade que eles têm sobre o processo de sucessão e como é possível fazer carreira dentro da própria organização.

Outro obstáculo que pode justificar esse distanciamento da organização familiar é o mito de que um negócio profissional não deve ter gente da família na gestão. Sem dúvidas a profissionalização é importante para que o negócio cresça e continue, com a contratação de pessoas que não são da família em cargos de gerência e diretoria, por exemplo. Mas isso não pode ser regra, pelo contrário, esses mesmos cargos também podem ter membros da família, desde que exista o preparo e afinidade com a função.

Além disso, o desejo de independência desses jovens e a vontade de atuar em uma área diferente daquela do negócio familiar também tem afastado cada vez mais do processo sucessório. Mas, será que não é possível conciliar as duas coisas? É preciso entender que seguir uma carreira alternativa e ser independente não significa negar totalmente o patrimônio erguido pelos pais. Até porque ainda que o jovem herdeiro não tenha nenhum interesse direto no negócio, ele deve acompanhar a partir de reuniões, conhecendo o mercado onde a atividade está inserida; lendo sobre a área e fazendo entender os números da empresa para saber as tendências de mercado.

Acima de tudo, é importante que o herdeiro lembre que o negócio será dele, mais cedo ou mais tarde. Afinal, um dia ele assumirá como acionista ou fará parte do conselho de família, participando da empresa em alguma instância. E quanto mais envolvido ele estiver, melhores serão as condições de cuidar dela no futuro.

Georgina Santos
Sócia da TGI Consultoria

Enviar para um amigo
0

ESCREVA SEU COMENTÁRIO