Observatório do Recife formata seu Conselho Estratégico

O movimento Observatório do Recife (ODR), do qual a TGI é signatária, formatou, em julho, o seu Conselho Estratégico. Formado por 15 membros, o grupo reúne profissionais de diversos setores, como imobiliário, comunicação, design, mobilidade, comércio e pesquisa, que juntam suas expertises para debater e elaborar estratégias que mobilizem a população recifense a olhar mais pela cidade, tanto no sentido de observar quanto no de cuidar.

“A criação deste conselho parte da necessidade de reforçar o trabalho já feito pelo Observatório do Recife desde 2008. Por ser totalmente formado por voluntários, o movimento precisa estar bem estruturado para se manter vivo e firme na sua missão”, explica Cristina Queiroz, que coordena o Núcleo Executivo do ODR junto com Cármen Cardoso, sócia da TGI, e a gestora pública Mariana Lyra. “O desafio do Observatório é fazer chegar suas discussões e indicadores até a população e fazer com que os cidadãos participem do debate com o objetivo de tornar a cidade mais sustentável”, completa.

Fazem parte do grupo os consultores e sócios da TGI, Francisco Cunha, Ricardo de Almeida; André Cardoso, da HSBS; Bruno Queiroz, da Cartello; Fred Leal e Paulo Monteiro, da CDL Recife; Roberto Montezuma, do INCITI; Thiago Melo, da ADEMI; Gisela Abad, profissional da área de design; Rafael Dantas, da Revista Algomais; Suzana Simões Leal e Armando Vasconcelos representando o setor de educação; Maria Amélia Bezerra, da Itamaracá Transportes; e Célia Correia.

Até o momento, já foram feitas duas reuniões do Conselho, em que foram discutidos os principais tópicos do planejamento para 2019, com levantamento de ideias para o engajamento social, e redefinição do conjunto de indicadores divulgados pelo momento. “Os indicadores atuam como referências, apontando as metas e objetivos a serem alcançados. Assim como acontece na gestão das empresas, funcionam como um ‘norte’, estabelecendo parâmetros que ajudam no desenvolvimento, execução e avaliação das estratégias adotadas”, afirma Cristina Queiroz.

ODR – O Observatório do Recife, integrante da Rede por Cidades Justas Democráticas e Sustentáveis e da Rede Recife 500 anos, é um movimento da sociedade civil que reúne setores empresariais, acadêmicos, movimentos sociais e cidadãos, mobilizados com o intuito de selecionar, propor e monitorar um conjunto de indicadores e metas que se constituam numa agenda de desenvolvimento sustentável para o Recife e que levem a transformá-la numa cidade melhor para se viver, socialmente justa, ambientalmente equilibrada e economicamente viável.

Enviar para um amigo
0

ESCREVA SEU COMENTÁRIO