IMIP inaugura primeiro Biobanco de pesquisa do Nordeste

O Instituto de Medicina Integral professor Fernando Figueira (IMIP), cliente TGI, inaugurou, no dia 22 de novembro, o primeiro Biobanco do Nordeste, com o objetivo de desenvolver novas técnicas de tratamento em oncologia, dando assim um importante passo na cura contra o câncer. O Biobanco presta um serviço de coleta e armazenamento de material molecular de tumores que será utilizado para fins de pesquisa e, consequentemente, desenvolvimento de novas técnicas de tratamento.

O espaço chega para integrar a Rede de Biobancos da América Latina e do Caribe (REBLAC), e da Agência Internacional para Pesquisa em Câncer (IARC). Os recursos utilizados para implantação do Biobanco foram do Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica – PRONON (P.J e P.F) e da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE).

O Instituto faz parte da rede Oncológica de Pernambuco e é o único hospital habilitado no estado como Centro de Assistência em Alta Complexidade em Oncologia (Cacon). O IMIP realiza, em média, cerca de 30 mil quimioterapias por ano. “Além de beneficiar a população carente do estado, pesquisadores da área da saúde e a comunidade de um modo geral, o Biobanco consolida o IMIP como centro de referência em pesquisa, diagnóstico e tratamento de doenças oncológicas”, afirma a superintendente-geral do IMIP, Tereza Campos.

Biobanco – A incidência do câncer vem crescendo bastante no mundo inteiro, com grande impacto em âmbito individual e social. A doença é, hoje, a segunda causa de morte no Brasil e no mundo, com projeção para tornar-se a primeira até 2030, com um aumento de 50% nos números de novos casos. Os biobancos (bancos de tumores) são fundamentais para o sucesso do tratamento e pesquisa do câncer, segundo a Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC). Ao garantir o armazenamento adequado do material biológico (fragmentos de tumores e sangue, por exemplo), o Biobanco do IMIP atuará dentro das normas técnicas e éticas nacionais e internacionais.

Fonte: site do IMIP

0

Escobar Advocacia é apontado como um dos escritórios mais admirados do Brasil

Cliente TGI, a Escobar Advocacia foi, mais uma vez, apontada como um dos escritórios mais admirados do Brasil pela edição 2019 da Revista Análise 500. O anuário é o maior e mais relevante levantamento realizado do mercado jurídico brasileiro. Para identificar quem são os mais admirados escritórios de advocacia e advogados do país, a Análise Editorial conduz todo ano uma pesquisa detalhada tendo como foco a opinião dos clientes.

“Como se trata de uma premiação nacional de prestígio, baseada exclusivamente em pesquisas com empresas de porte, o reconhecimento é importante para indicar nosso posicionamento no mercado. É um sinal de distinção que atesta a qualidade dos serviços prestados pela nossa equipe. Por isso, ficamos felizes de ser indicados”, afirma Gustavo Escobar, sócio da Escobar Advocacia.

Segundo o advogado, o desafio do escritório é manter o alto nível dos serviços prestados ano após ano para continuar a ser lembrado. “Mas nada disso teria importância se não fosse o resultado concreto que é entregue aos clientes. Acreditamos que uma advocacia moderna precisa ser proativa, ágil e gerar resultados em tempo razoável. O reconhecimento vem como consequência”, completa.

Além do reconhecimento, a Escobar Advocacia comemora, ainda, a sua expansão para a Europa, após um processo de planejamento e capacitação que durou um ano. O escritório agora possui uma sede em Lisboa e visa atender a investidores e empresas brasileiras que estejam atuando ou se relacionando com Portugal.

“Lá, tratamos desde o processo de vistos, abertura de empresas, planejamento tributário, compra e venda de imóveis, e todas as relações necessárias para se iniciar um negócio ou a vida em Portugal. Ao mesmo tempo, atendemos portugueses que investem no Brasil, fazendo o processo inverso”, finaliza Escobar.

0

FRASE DA SEMANA TGI

0

Francisco Cunha guia Caminhada Domingueira pelo Bairro de São José

O consultor e sócio da TGI, Francisco Cunha, guiou, em novembro, mais uma edição da Caminhada Domingueira Olhe Pelo Recife, desta vez com o tema “Bairro de São José – História e Perspectivas”. Mais de 100 pessoas participaram do passeio, que percorreu cerca de 4 km.

A caminhada teve início na Praça da República, situada no extremo norte da Ilha de Santo Antônio, no Recife, entre as margens do rio Capibaribe. O destino final foi o Cais do Imperador, de frente para a histórica Praça 17, onde Francisco Cunha finalizou o passeio embaixo das sombras de um oitizeiro.

“Com um céu limpo, sem nuvens, o grande desafio da caminhada foi o calor típico do verão recifense. Chamou a atenção, durante o percurso, a falta de arborização. Foram 12 ruas sem uma única árvore. Ou seja, quase nenhuma sombra. Merecem destaque algumas áreas sombreadas pelas quais passamos, como o pátio interno do Convento do Carmo, por exemplo”, conta Francisco.

O consultor, que também é arquiteto e urbanista de formação e defensor da mobilidade a pé, fez questão de terminar o passeio embaixo da árvore de oiti para reforçar a importância da sombra para viabilizar a prática da caminhada. “Ao final do percurso, por volta das 11h, o oitizeiro nos proporcionou uma sombra fenomenal”, diz. Considerando, no dia do passeio, a manhã de verão com céu limpo, Francisco Cunha estimou uma queda média de cinco graus na temperatura embaixo do oitizeiro.

“A moral da história é que, para a prática da mobilidade a pé nas cidades, é imprescindível que haja sombra. Especialmente no verão. As proteções habituais como chapéu e protetor solar continuam sendo necessárias, mas a sombra é indispensável para o pedestre, o que reforça a importância de preservarmos as árvores em meio ao vasto concreto da cidade”, finaliza.

0

FPS é uma das 100 empresas mais inovadoras no uso de TI do Brasil

Pelo segundo ano consecutivo, a Faculdade Pernambucana de Saúde – FPS, cliente TGI, foi eleita uma das 100 empresas mais inovadoras do Brasil no uso de tecnologia da informação. A cerimônia foi realizada pela IT Mídia em parceria com a PwC, no Transamérica Expo Center, em São Paulo. A FPS ficou na 70ª posição na classificação geral, concorrendo na categoria “Educação” com o case “Integrando a comunidade acadêmica com plataforma colaborativa”.

Para o gerente de Tecnologia da Informação da FPS, Marcone Barros, estar entre as 100 empresas é um reconhecimento pela visão inovadora da FPS e especialmente, pela dedicação e entrega de todo time de TI. O projeto “Integrando a comunidade acadêmica com plataforma colaborativa” é uma plataforma que permitirá que toda a comunidade acadêmica personalize webinars, reuniões abertas, entrega de conteúdo, treinamentos e eventos, além de serviços de mensageria.

“A eficácia na comunicação sempre foi um desafio para a FPS e este ano apostamos nos recursos de cloud computing e colaboração na implantação de um projeto que entregará para todos os estudantes, professores e técnico-administrativos uma Sala Pessoal. Desta forma, a FPS simplifica a experiência de comunicação e entrega de conteúdo para toda comunidade acadêmica”, afirma Marcone Barros. O projeto foi iniciado com a configuração da solução nos dispositivos móveis de todos os docentes onde foi disponibilizado acesso ao primeiro conteúdo, desenvolvido pelo time de EAD, com o tema Curadoria Digital.

Sobre o prêmio – O prêmio “As 100+ Inovadoras no Uso de TI” analisa o cenário de inovação das maiores companhias do país homenageando em 20 categorias, aquelas com iniciativas de destaque no último ano. A disputa teve início com a análise dos cases de sucesso inscritos por um comitê julgador organizado pela IT Mídia e formado por especialistas do mercado e por profissionais da PwC.

0