Tulasi comemora um ano de funcionamento e planeja expansão

O Tulasi Mercado Orgânico, cliente TGI, completa neste mês de maio seu primeiro aniversário com boas perspectivas de crescimento. Em um mercado que cresce entre 20% e 30% ao ano, o Tulasi, além de aumentar o acesso ao alimento orgânico e ampliar os públicos atendidos, pretende, ainda no segundo semestre deste ano, abrir a sua loja física no bairro das Graças, Zona Norte do Recife. Tudo isso faz parte de um projeto focado em promover relações sustentáveis para o meio ambiente e para todos os integrantes da cadeia produtiva.

“Não é um trabalho fácil, pois, apesar do interesse ser crescente, o mercado de orgânicos ainda é insipiente no Brasil. Mas quando trabalhamos em algo que acreditamos, tudo flui melhor”, comenta a diretora do Tulasi, Renata Nascimento, que vê na abertura da loja física um atrativo ao consumidor final. “Percebemos que o hábito de ir até a loja física para escolher e comprar o alimento ainda faz parte do cotidiano das pessoas”, analisa Renata sobre o varejo como forma de entretenimento e troca de informação entre as pessoas.

Além de atingir o público final através do e-commerce, o Tulasi já fornece seus produtos para restaurantes. “É muito animador trabalhar com restaurantes que têm a preocupação de oferecer um produto de qualidade para o seu cliente. Tem sido um trabalho proveitoso e que queremos ampliar”, afirma a diretora. Hoje, o Tulasi atende cinco restaurantes e também já fornece alimentos para mercadinhos. “Atualmente, atendemos dois mercadinhos. Para nós é muito produtivo. Eles já têm público cativo e conseguem inserir produtos segmentados com mais facilidade”, completa.

Para além do comercial, Renata Nascimento ressalta que a empresa surgiu a partir do propósito de valorizar os produtores orgânicos, principalmente os agricultores familiares locais. “A alma do Tulasi é conectar o consumidor final com produtores orgânicos, sustentáveis e artesanais locais, em consonância com o conceito de slow food, que valoriza e preserva a cultura local, ao passo que conecta essa cultura globalmente”, detalha. Hoje, a empresa trabalha com três agricultores orgânicos certificados por auditoria.

O Tulasi capacita e acompanha constantemente seus fornecedores e faz questão de passar a importância desse processo para o consumidor final. “Nossos rótulos têm a cara do agricultor orgânico e o nome do agricultor agroecológico. Isso facilita o acesso do consumidor final ao agricultor, da mesma forma que facilita o acesso do agricultor à informação, ao mercado, ao escoamento do seu produto de modo profissional, transparente, por meio de um comércio justo. Isso faz parte do ecossistema agroflorestral de gestão”, conclui a diretora.

0

Cidades Algomais FPS debate o futuro da medicina

Promovido pela Faculdade Pernambucana de Saúde, cliente TGI, em parceria com a Algomais, a MOVA – Marketing de Experiência e a rádio CBN Recife, o CAM FPS – O Futuro da Medicina acontece no próximo dia 13 de junho, das 18h às 21h30, no Teatro RioMar. O evento faz parte do projeto CAM – Cidades Algomais, que tem como objetivo discutir e compartilhar exemplos positivos e experiências transformadoras nos centros urbanos. Focado na temática da saúde, esta edição do evento irá colocar em debate os avanços tecnológicos da medicina no diagnóstico e tratamento dos pacientes. 

“O objetivo do Cidades Algomais é apresentar soluções transformadoras para os principais desafios dos centros urbanos e trazer exemplos inspiradores ligados a temas como Saúde, Economia, Tecnologia, Gestão Pública e Mobilidade. Nesta segunda edição, nosso foco é na saúde e tecnologia. Iremos apresentar e discutir as soluções, inovações e os avanços na medicina com a aplicação da tecnologia. Será um evento para discutir tanto as inovações na área médica que estão sendo utilizadas hoje, como também aquelas que serão lançadas em um futuro breve”, afirma Mariana de Melo, Diretora de Inovação da Algomais e coordenadora do evento.

Entre os palestrantes confirmados estão o chefe de saúde da IBM e IBM Watson Health, Miguel Aguiar Neto, o geneticista do Hospital Sírio Libanês, de São Paulo, Diogo Soares e o pediatra e diretor de ensino do IMIP, João Guilherme. O evento também contará com uma mesa redonda com startups locais da área de saúde, que será mediada por Gilliatt Falbo, coordenador acadêmico da FPS e presidente do IMIP. Vão participar desse momento a Neurobots, que estimula a reabilitação neurológica de pacientes que tiveram AVC através de técnicas que exercitam o cérebro; a Pickcells, plataforma que permite o diagnóstico automatizado, mais rápido e preciso de doenças infecciosas; e a Epitrack, empresa que criou plataforma colaborativa para controle de epidemias.

O CAM FPS – O Futuro da Medicina é apresentado pela Faculdade Pernambucana de Saúde e também conta com o apoio do Shopping RioMar, Luck Viagens, Hotéis Pernambuco, Sundown Vitaminas, Tulasi Mercado Orgânico e Leviora. O evento é destinado a estudantes universitários, profissionais de saúde e de tecnologia, gestores públicos e empresários, com capacidade para 650 pessoas. Os ingressos custam R$80 e já podem ser adquiridos no site www.cidadesalgomais.com. Mais informações pelo telefone (81) 3134.1729.

0

Fábio Menezes assume Presidência do Programa Pequenas e Médias Empresas da AMCHAM

O consultor e sócio da TGI, Fábio Menezes, assumiu a Presidência do Programa Pequenas e Médias Empresas da Amcham Recife, que tem o objetivo de reunir gestores para discutir os desafios práticos da gestão, a realidade do mercado e trocar experiências e estudos de caso. O programa foi criado no ano passado a partir da realização de uma pesquisa coordenada pela Amcham em parceria com a TGI, para entender como essas empresas estavam enfrentando a crise.

O convite para a Presidência partiu da própria Amcham e, junto com a novidade, Fábio também anuncia os novos caminhos do Programa. “Para este ano, a ideia é que se promova uma série de debates sobre temas levantados com o grupo de participantes a partir da própria experiência dos gestores”, afirma. O consultor entende que o Programa é uma oportunidade de contribuir com a realidade das pequenas e médias empresas de Pernambuco. “Para mim é uma satisfação muito grande. Nos momentos de dificuldade, quanto mais os empreendedores ampliarem suas redes de articulação, melhor”.

Para Bernardo Bandeira, analista de produtos e serviços da Amcham, o programa é importante para que os gestores tenham contato com outras empresas e cresçam em experiência de mercado. “O programa é um dos mais assertivos da Amcham, dá espaço para que os principais gestores das pequenas e médias empresas possam aprender, discutir, ter contato com outros gestores. É a primeira vez que isto acontece. É importante também porque mais de 70% dos associados da Amcham são de pequenas e médias empresas”.

Para ele, a contribuição de Fábio Menezes se dá pela experiência e expertise no trabalho feito na TGI. “Fabio é um ponto focal; a expertise da TGI em trabalhar com essas empresas é um dos pontos no qual ele vai poder passar sua experiência e nos guiar para uma proposta mais clara para esses gestores”, finaliza.

0

INTG e TGI inscrevem para 22ª edição do Programa de Desenvolvimento Gerencial

O Instituto da Gestão (INTG), em parceria com a TGI, está com inscrições abertas para a 22ª edição do Programa de Desenvolvimento Gerencial (DG – INTG). Voltado para empresários, dirigentes e gerentes, o programa visa capacitá-los para um melhor gerenciamento de equipes e resultados, preparando-os para impulsionar a competitividade através do aperfeiçoamento da gestão empresarial.

Organizado em doze módulos e com a carga horária total de 48 horas, o curso terá início no dia 06 de junho e segue até novembro deste ano, com encontros quinzenais nas quartas-feiras, das 18h às 22h. O programa abordará temas como: liderança, ambiente de negócios; desenvolvimento de equipes; delegação e autonomia, planejamento estratégico; administração de conflitos e do tempo, gestão da inovação, entre outros.

O curso conta com a coordenação executiva de Andréa Carvalho, psicóloga e consultora em desenvolvimento gerencial e gestão de recursos humanos; e de Fernando Braga, engenheiro eletrônico e consultor em estratégia, estruturação de novos negócios, gestão pública e desenvolvimento de lideranças. A coordenação técnica fica sob a responsabilidade de Cármen Cardoso, psicanalista e consultora em gestão estratégica, governança e colegiados, e Francisco Cunha, arquiteto, consultor em estruturação organizacional e estratégia empresarial. Todos são consultores e sócios da TGI.

As aulas acontecerão na sede do INTG, no bairro do Espinheiro, Zona Norte do Recife. Os interessados podem se inscrever através do site  www.intg.org.br/dg2018 ou pelo telefone (81) 3134.1740.

0

“Que país é este?”

“Tenho muita curiosidade de saber o que pensaria Francelino do País nos dias de hoje. Que pergunta faria?”

A pergunta do título foi formulada por Francelino Pereira (1921-2017), político nascido no Piauí mas que fez carreira em Minas Gerais onde foi governador e senador, além de presidente nacional da Arena, partido de apoio ao regime militar nas décadas de 1960/70/80. Francelino inquiria, então, sobre a falta de confiança de boa parte da opinião pública acerca da sinceridade do presidente Ernesto Geisel em levar adiante a abertura política prometida. Em meio ao ambiente de radicalização da época (situação x oposição), a pergunta virou uma espécie de meme usado principalmente pelos humoristas, em especial no jornal mais crítico da época, O Pasquim. Transformou-se até em título de uma música do Legião Urbana…

Tenho muita curiosidade de saber o que pensaria Francelino do País nos dias de hoje. Que pergunta faria? Afinal, o que diria observando o ambiente político dos últimos cinco anos? Um afluxo inusitado e surpreendente de gente na rua protestando contra a qualidade dos serviços públicos que se requeria fossem “padrão Fifa” (as famosas “jornadas de junho de 2013); uma eleição presidencial ultrapolarizada; uma crise que muitos dizem ser a pior da história documentada e que começa apenas timidamente a se reverter, projetando mais uma década perdida de crescimento econômico; uma operação policial/judicial que levou à barra dos tribunais e à cadeia figuras importantes do cenário empresarial e político nacional, devendo ampliar em muito seu espectro de atuação; o segundo impeachment de um presidente da República em menos de 25 anos; um vice-presidente que assume e se mantém com a maior taxa de desaprovação da história conhecida; uma tremenda radicalização política pelas redes sociais e que começa a manifestar-se nas ruas, ameaçando jogar o País numa espiral de violência e incerteza política sem precedentes; uma classe política completamente desacreditada; uma suprema corte que se transformou numa fonte perene de insegurança jurídica; e, por último, mas não menos importante, a eleição presidencial mais incerta desde a redemocratização…

Tenho a impressão de que Francelino ficaria pasmo, sem ter o que dizer diante da magnitude dos fatos recentes… Daí, a enorme  importância de, penso, os não radicais buscarmos conservar e cultivar o bom senso e evitar, ao máximo, radicalizações. O futuro do País está sendo seriamente jogado nas próximas eleições. Neste cenário, não eleger nenhum populista é absolutamente vital!

*Artigo publicado na edição 146 da revista Algomais (www.algomais.com)

0