Grupo Trino recebe prêmio nacional do Walmart

No ano em que completa 25 anos de mercado, o Grupo Trino, cliente da TGI, vem conseguindo superar suas metas e ser cada vez mais reconhecido na sua área de trabalho. Prova disso é que a empresa acaba de receber o prêmio do Walmart como melhor operador logístico na multinacional dentro do território brasileiro. O Grupo Trino atende o Walmart desde 2009.

Na premiação, que avaliou empresas de todo o país e inclusive o próprio Walmart, já que em algumas unidades eles mesmos são os operadores logísticos, foram levados em consideração pontos como: qualidade no serviço, precisão na separação dos itens, procedimentos internos, instalações, treinamento do pessoal e índice de avarias.

“Receber esse prêmio é importante para reforçar que estamos no caminho certo, mas também nos faz ser mais exigentes ainda com a qualidade em atender os nossos clientes. A melhoria constante é uma das nossas metas para continuarmos fortes no mercado”, afirma Claudio Fernandes, diretor do Grupo Trino, que atua na prestação de serviços terceirizados, logística, gestão de qualidade, recrutamento e seleção de pessoal.

0

Andesa recebe dois prêmios do setor de energia elétrica

Cliente TGI, a Andesa recebeu, este ano, dois prêmios relacionados ao setor de energia elétrica. O primeiro prêmio recebido veio do XVII Eriac – Encontro Regional Ibero Americano do Cigre, que aconteceu no Paraguai e premiou com o segundo lugar um artigo científico técnico da Andesa.

Já o segundo prêmio foi recebido no Paraná, no XXIV SNPTEE Seminário Nacional de Produção e Transmissão de Energia Elétrica, no qual a Andesa também conquistou o segundo lugar. “Somos a única empresa de consultoria em energia elétrica premiada no Brasil. Para nós, isso significa que estamos na vanguarda da tecnologia e nos estudos de sistemas de potência”, comemora Álvaro J. P. Ramos, diretor da Andesa.

Há 19 anos no mercado, a Andesa é uma empresa de consultoria fundada por ex-técnicos do setor elétrico nacional com larga experiência e que desenvolve estudos de planejamento e operação do sistema elétrico brasileiro. Além disso, a Andesa oferece serviços especializados para empresas de geração, transmissão, distribuição, produtores independentes, consumidores industriais e demais instituições envolvidas com a energia elétrica.

0

FRASE DA SEMANA TGI

0

Não à multa para os pedestres!

“Toda a lógica do trânsito no Brasil é a de privilegiar os veículos motorizados.”

No final do mês de outubro, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) publicou uma resolução que define as regras de multas para pedestres e ciclistas que transitarem fora das áreas permitidas, conforme previsto no Código de Trânsito Brasileiro.

Em teoria, a medida parece justa e adequada, já que, tanto pedestres quanto ciclistas, são atores do trânsito e, como tais, devem estar submetidos ao cumprimento das regras estabelecidas e às respetivas punições pelo seu descumprimento.

Todavia, na prática, a teoria é outra. Toda a lógica do trânsito no Brasil é a de privilegiar os veículos motorizados. Embora isso não esteja explicitamente escrito em lugar nenhum, na realidade este privilégio é absurdo. Exemplo: embora, segundo o IBGE e estimativas de especialistas, os veículos individuais motorizados (carros e motos) sejam responsáveis pela mobilidade cotidiana de apenas 1/3 das pessoas que se locomovem nas cidades brasileiras, têm à sua disposição mais de 80% do espaço público, relegando os demais 20% para os 2/3 restantes (pedestres, ciclistas, usuários de transportes públicos).

Além disso, é péssimo o estado geral das calçadas e sua ocupação se dá por todos os tipos de usos obstrutores (inclusive o mais odioso deles que é o estacionamento impune de carros). Sem falar na inexistência de ciclovias nem na ausência de faixas de pedestres em todos os cruzamentos e de acordo com o que estabelece o Código de Trânsito.

Com esse tipo de situação calamitosa, falar agora em multas para pedestres é uma completa inversão de valores. É, como se diz popularmente, “passar manteiga no focinho do gato”. É “jogar para a plateia”, de acordo com a linguagem futebolística.

O que as autoridades de trânsito deviam tratar de fazer, a começar pelos altos escalões brasilienses, era cuidar do reforço da proteção dos atores mais frágeis da mobilidade (pedestres e ciclistas) e da “incolumidade” do pedestre, de longe o mais frágil de todos, conforme especifica explicitamente o Código de Trânsito. Deviam era redobrar as exigências por calçadas de melhor qualidade e uso, por ciclovias e ciclofaixas, pela disseminação das faixas de pedestres.

Sem isso, tratar de multas para pedestres e ciclistas é, nesses tempos de Cowparade, apenas “conversa para boi dormir”.

*Artigo publicado na edição 140 da revista Algomais (www.algomais.com)

0

Sócio da Escobar Advocacia é eleito representante da ABPI em Pernambuco

Gustavo Escobar, sócio do escritório Escobar Advocacia, cliente da TGI, foi eleito o Representante Seccional de Pernambuco no biênio 2018-2019 da ABPI – Associação Brasileira da Propriedade Intelectual. Durante este período, o advogado irá auxiliar no fortalecimento da cultura de proteção de marcas, patentes, desenhos industriais e direitos autorais, além do combate à pirataria e à concorrência desleal.

A ABPI é uma entidade voltada para o estudo da Propriedade Intelectual, congregando registro de marcas, patentes, desenhos industriais, proteção do software, o direito autoral, o direito da concorrência, a transferência de tecnologia e outros ramos afins. Fundada em 1963, a ABPI congrega empresas, escritórios de advocacia e agentes de propriedade industrial do Brasil e do exterior.

Escobar Advocacia – O escritório Escobar Advocacia, que atua há 10 anos no mercado, é especializado em Propriedade Intelectual, Direito Empresarial e Tributário, atendendo clientes a nível local, nacional e multinacional. Hoje, o escritório situado no RioMar Trade Center conta com equipe de 10 colaboradores e mais uma rede de associados e correspondentes.

Além da estrutura física, a Escobar Advocacia conta também com diferentes sistemas para gestão de processos de registro de marcas, patentes, e de acompanhamento dos processos judiciais. Além do Direito Empresarial e Propriedade Intelectual, o escritório Escobar Advocacia também atua nas áreas de Direito Administrativo, da Inovação, Direito Comercial, Direito do Consumidor, da Tecnologia da Informação, Trabalhista, Tributário, Responsabilidade Civil e Direito Internacional.

0